Teogonia Normanda

Os normandos, ou teutônicos, viviam originalmente na região da Alemanha e na Escandinávia. No século V, os anglo-saxões se mudaram pra a Grã-Bretanha e, mais tarde, na era viking, os escandinavos atacaram e se estabeleceram na Irlanda, norte da França e Rússia. Os exploradores formandos também colonizaram a Islândia e a Groenlândia.
A melhor fonte de mitos formandos é os Eddas islandeses e as sagas transmitidas oralmente até o século XIII. A sabedoria setentrional ficou mais conhecida atualmente por meio da ópera épica de Richard Wagner, O Anel dos Nobelungos.

No princípio ….

No principio, havia apenas um abismo sem fundo chamado Ginugagapag e um reino de gelo e neve chamado Niflheim, do qual corriam 12 rios, os Elivagar. Ventos mornos sopravam de Muspelheim, a região meridional do fogo, que derretia parte do gelo e formava água e bruma. Dessa bruma nasceu o primeiro gigante, Ymir, e uma vaca, Audhumbla, cujo leite nutria Ymir. Ela se sustentava lambendo o sal do gelo e a geada.
Do gelo derretido saíram os gigantes Bor e Bestla, pais dos primeiros deuses, Odim, Vili e Ve. Eles mataram Ymir e formaram os mundos a partir de seu corpo. Seu sangue se tornou o mar, seus ossos, as montanhas; seu cabelo, as árvores; seu crânio, os céus; e seu cérebro, as nuvens. Suas sobrancelhas se tornaram Midgard, o futuro lar da humanidade. Tudo isso era sustentado pelo enorme freixo, Yggdrasil.
Odin pôs o sol e a lua no céu. Os deuses fizeram o primeiro homem, Aske, a partir de um freixo, e a primeira mulher, Embla, de um olmo. Odir deu a eles vida e alma, Vili lhes deu razão e movimento e Ve deu sentidos e o dom da fala.

Os Vanir e os Aesir.

Há duas raças de deuses nórdicos, os Aesir e os Vanir. Alguns dizem que os Aesir atacaram os Vanir, mas também é possível que os Vanir tenham sido deuses de um povo agrícola mais avançado que se mudou para o território dos adoradores dos Aesir, cujo principal meio de subsistência era a criação de gado. De qualquer modo, após um longo conflito, os dois grupos fizeram uma trégua. Para assegurar e se casaram entre si. Os Vanir receberam o seu próprio domínio de Vanaheim.

Os 12 Aesir

Balder – deus da beleza, da luz, da alegria, da pureza, da inocência e da reconciliação. Sua esposa é Nanna.

Bragi – deus da eloquência e da poesia, sua esposa é Idum.

Forseti – deus da mediação e da justiça, filho de Balder.

Frigg– esposa de Odim, deusa do amor e da fertilidade e padroeira do casamento e da maternidade.

Heimdall – vigia dos deuses e guardião da ponte de arco-íris.

Hod – deus cego do inverno, irmão gêmeo de Balder.

Loki – deus do fogo e aliado dos gigantes do gelo, é habilidoso e malicioso, sempre tramando contra os deuses. Sua esposa é Sigyn.

Odim – deus da sabedoria, inventor das runas e chefe do todos os deuses. é conhecido como todo-pai. Trocou um olho por um gole do poço da sabedoria. Seus dois corvos Hugin e Munin lhe trazem notícias do todos os mundos. Sua esposa é Frigg.

Thor – deus do trovão e o mais forte dos deuses. O relâmpago brilha sempre que ele atira seu martelo, Mjollnir. Sua esposa é Sif.

Ve – irmão de Odim e co-criador dos humanos.

Vidar – filho de Odim, deus do silêncio e da vingança, o segundo  deus mais forte depois de Thor.

Vili – irmão de Odim e co-criador dos humanos.

Os Vanir
Freija – deusa do amor, da beleza, da fertilidade, da prosperidade e da magia. Filha de Njordh e irmã gêmea de Freyr, gosta de poesia amorosa, mas também escolhe os guerreiros mortos em batalha para a sua grande morada, sesrumnir.
Freyr, Deus do sol e da chuva e padroeiro das boas colheitas, filho de Nordh. Sua esposa é  a giganta Gerd.
Idum, deusa da eterna juventude e guardiã dos pomos da imortalidade, seu marido é Bragi.
Nerthus – deusa da tera frisai que muitos acreditam  ser a irmã e esposa de Njord e mãe de Freyr e Freya.
Njordh, deusa do mar, dos ventos, do fogo e da caça. Sua esposa é Skadi.
Sif, deusa da fertilidade com cabelos dourados, esposa de Thor.
Tyr, deus germanico da guerra e da justiça.
Ullr, deus da caça, famoso por sua habilidade no arco, precursor de Odim.
Outras divindades e criaturas normandas
Anões, são artesãos habilidosos, vivem nas montanhas e escavam pedras e minérios preciosos.
Elfos, os elfos brilhantes vivem em Liosalfheim e são benevolentes; os malvados elfos escuros vivem em Svartalfheim.
Fenris, o enorme e terrível lobo que destrói os deuses em Ragnarok.
Gigantes, a maioria vive em Jutunheim e en geral são hostis aos deuses, mas alguns são amigáveis e outros até mesmo se casaram com os deuses.
Hella, deusa do mundo subterrâneo e filha de Loki e irmã de Fenris.
Norns, deusas que determinam o destino. As três mais conhecidas são Urd, Vendando e Skuld. O destino de uma pessoa, ou word, era resultado daquilo que recebia no nascimento e das escolhas que fazia.
Valquirias, filhas de Odim que escolhiam os heróis mortos e os levavam ao Valhalla.
O Ragnarok
A mitologia normanda vê o inevitável dim do mundo como ragnarok. Ele será precedido por fimbulwintr, o inverno dos invernos, que durará três anos inteiros sem verão. As lutas irromperão em todas as partes e toda a moralidade desaparecerá. Os lobos devorarão o sol e a lua, mergulhando a terra na escuridão. As estrelas vão desaparecer. A terra sacudirá com terremotos e todos os grilhões serão rompidos, liberando o terrível lobo Fenris. Gigantes do gelo, gigantes do fogo e os mortos de Hel virão lutar com os deuses, que perderão. Os nove mundos irromperão em chamas e a terra afundará no mar.
Após a destruição, um novo e belo mundo emergirá do mar, cheio de abundância. Alguns dos deuses sobreviverão e outros renascerão. A maldade e a miséria terão desaparecido e os deuses imortais viverão felizes juntos. Segundo a mitologia nórdica, esses eventos já aconteceram antes em outros ciclos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *