Será qu as pulseiras do equilíbrio funcionam ou é apenas um placebo ?

O presente estudo de caso trata da polêmica pulseira do equilíbro, um produto real, criado em 2007 e de grande sussesso no ano de 2010, devido a impactantes campanhas publicitárias e sua aparição nas mãos de famosos, como como o piloto brasileiro Rubens Barrichello, além dos surfistas Adriano de Souza e Jadson André, cujo os depoimentos ajudaram a vender muitas pulseiras. Fora do Brasil, outros nomes importantes do esporte como Shaquile O’neal, do basquete, a ciclista Willow Koerber e o surfista Bruce Irons também aderiram ao uso da Pulseira Power Balance.
Segundo seus fabricantes essa pulseira de borracha, possui dois hologramas, fabricado nos critérios das filosofias holísticas, que interagem com os campos magnéticos dos usuários, trazendo melhoras a saúde do usuários, aumenando seu desempenho e equilíbrio. Embora os fabricantes da Power Balance reconhecerem em seu site não ter feito nenhuma medição científica com o produto, a aceitação dos consumidores foi imediata

Seria essa pulseira mais um placebo ?
Um dos casos de contestação dos poderes da Power Balance, foi na Faculdade de Educação Física da Universidade Politécnica de Madrid, onde foi realizado um teste com 79 voluntários. Segundo o coordenador da pesquisa o o médico e professor, Jesus Javier Rojo, as pulseiras não exercem efeito algum sobre o equilíbrio do corpo humano!
Essa pesquisa, que foi realziada em maio de 2010 e durou 2 semanas. Os voluntários, estudantes com 23 anos em média, tiveram que realizar dois testes de equilíbrio. Um teste com a pulseira e outro sem ela. Das pulseiras selecionadas para o teste, metade delas foram retirados os hologramas, enquanto que o restante dos produtos ficou intacto. Usando o procedimento duplo cego, todas as pulseiras foram lacradas no local onde aparecem os hologramas.
Rojo afirmou que os dados mostraram que os voluntários erravam ou acertavam os testes independentemente de estarem ou não usando as pulseiras com o holograma. Os resultados, segundo ele, indicam que a pulseira não tem qualquer efeito, a não ser o efeito placebo! Veja o vídeo sobre essa pesquisa apresentado no programa dominical fantástico, da Rede Globo de Televisão.

No dia 2 de setembro de 2010, a Anvisa proibiu a veiculação da propaganda do produto no Brasil, porém a sua venda continuou liberada. Em Portugal também houve multa de 15 mil Euros em novembro de 2010 e, na Espanha, a multa foi de 350 mil euros, por propaganda enganosa.
Uma companhia de defesa ao consumidor da Austrália (Australian Competition and Consumer Commission) fez uma pressão para que a empresa Power Balance fosse obrigada a eliminar a publicidade do seu site e da sua embalagem, além de devolver o dinheiro aos consumidores que se sintam enganados e remover as palavras “tecnologia de rendimento” do produto.
Em janeiro de 2011, a empresa Power Balance publicou uma nota em seu site admitindo, os exageros cometidos em suas campanhas publicitárias, que dizia o seguinte:
“Em nossas propagandas, nós afirmamos que os braceletes Power Balance melhoram seu vigor, equilíbrio e flexibilidade. Nós admitimos que não há provas científicas confiáveis que sustentem nossas afirmações, e portanto nós assumimos uma conduta enganosa, em violação da s52 do Trade Practices Act 1974. Se você acredita ter sido lesado por nossa propaganda, nós pedimos desculpas e oferecemos reembolso integral.”,
Devido a toda a polêmica a Assessoria de Imprensa da On The Beach – representante oficial da Power Balance aqui no Brasil, divulgou uma nota para a imprensa, que segue.
“Nota : A On The Beach, distribuidora oficial e exclusiva da Power Balance no Brasil, informa que toda a publicidade realizada no País está em conformidade com as leis vigentes e com a normas estabelecidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Reforçamos ainda que nosso marketing é voltado para a comercialização de um acessório esportivo. Não divulgamos falsas promessas de benefícios. O uso da Power Balance está ligado a decisão pessoal de cada um.”
Fica claro que os fabricantes da Power Balance e seus representantes no Brasil querem se eximir de qualquer acusação de charlatanísmo. Porêm momentos depois a impresa assumiu outra postura, desmentindo o que havia publicado. Divulgando a seguinte nota na data de 05 de janeiro de 2011.
“Os produtos Power Balance funcionam. As notícias que estão sendo divulgadas estão incorretas. A Power Balance em nenhum momento alegou que o produto não funciona. Assumimos um compromisso para trazer nossas tecnologias de desempenho para cada atleta no mundo, desde o profissional até o amador ou o recreativo. Nossa comunidade, aqueles que acreditam, continua a crescer a cada semana. Ainda que nossas alegações anteriores usadas nas propagandas de marketing não tenham alcançado os padrões australianos da ACCC, permanecemos na defesa dos nossos produtos.A crença de milhares de consumidores e atletas que usam os produtos não pode estar errada. Um estudo preliminar recentemente feito nas variáveis de desempenho do produto foi encomendado, e os resultados obtidos demonstraram que o produto realmente traz um resultado “estatisticamente significante” em relação ao desempenho do usuário.
Conclusão : Como acessório esportivo não conseguimos encontrar medições confiáveis para o desempenho dessa pulseira, apenas o depoimento dos usuários.
Fontes : E-farsas, Caçador de Mistérios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *