Satanismo

Sempre que existe dois lados definidos em um conflito, algumas pessoas escolhem um, e outras, o outro. O cristianismo medieval criou uma noção de que Deus e Satanás eram divindades igualmente poderosas do bem e do mal, ocupadas em uma eterna luta pelo domínio da humanidade e do universo. O demônio governava este mundo e Deus governava o futuro. A existência do demônio como uma entidade real foi oficialmente declarada pelo concílio de toledo no ano de 447.

A igreja cristã medieval, que se diz católica, adquiriu plenos poderes políticos após a queda de Roma em 455; o papa substituiu o imperador, Nos mil anos seguintes, até a renascença e a reforma, o sacro império romano era a única superpotência do ocidente. Declarando guerra contra todos os hereges e descrentes, incluindo judeus, bruxas, muçulmanos e pagãos. Como a igreja das cruzadas e da inquisição se dizia estar do lado de Deus, alguns dos perseguidos decidiram confiar seu destino ao lado oposto, Satanás. Assim nasceu o contralto de adoração satânica, que surgiu como antítese e um cristianismo corrupto e tudo que ele representa.

Infelizmente para muitos isso significava rejeitar os ensinamentos morais de Jesus, que de qualquer modo eram inacessíveis as pessoas da época, já que a igreja mantinha o monopólio sobre a bíblia.

Assim, os satanistas se deleitavam em tudo o que a igreja declarada ser ruim, pecaminoso e amaldiçoado. Padres banidos realizavam missas negras. Todo tipo de mal era glorificado, incluíndo a dessacralização dos sacramentos, abuso sexual e até mesmo sacrifício de crianças. O satanismo se tornou a paródia blasfêmia do cristianismo e caçoava se seus mais sagrados ritos e princípios. No século XVII, clubes satânicos foram organizados, tendo adquirido uma certa notoriedade pública e atraindo jovens nobres entediados que gostavam de dar festas alucinantes e sair à noite para assustar as pessoas.

No final do século XX diversas igrejas satânicas foram oficializadas, adotando a imagem de satanás com símbolo da rebeldia. A maioria delas desacredita em sua verdadeira existência, e expulsa os membros que são apanhados desobedecendo a lei.

Ao mesmo tempo todos os gêneros de filmes, literatura fundamentalista cristã passou a existir, ressuscitando os mitos medievais. Como imagens de pactos com o diabo, possessão demoníaca e exorcismo. Uma nova geração de psicopatas passou a usar essas idéias para justificar crimes e abusos.

Satanismo é uma das mais antigas das artes, e sua doutrina não inclui ética, é manipulava e egoísta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *