Reino dos Deuses

Não existem povos no mundo que não reconheçam a existência de um mundo espiritual povoado por entidades que eles chamando deuses.  Cada uma dessas moradas celestiais é como u país separado. habitado por um panteão.

Manjet e Mesektet

Os deuses do Egito vivam tanto no céu como no mundo terreno. Segundo a mitologia egipcia, no início os deuses viviam entre os humanos. Foi uma era de ouro em que a justiça reinava sobre a terra. Seus lares eram os grandes templos, cada um dedicado a uma única divindade. Todavia, todo templo egípcio honrava e servia a todos os deuses com capelas e altares subsidiários.
Saindo todas as manhãs de Manu, a colina do pôr do sol, os deuses também viajavam pelo céu do dia bem cima da terra na grande barcaça solar Manjet, idêntica aquelas que cobriam o rio Nilo desde o delta até a primeira catarata. Durante a noite, eles navegavam pelos rios do mundo subterrâneo no barco Mesektet, a barca de um milhão de anos. Assim o reino dos deuses egípcios é como um luxuoso cruzeiro cósmico.

Monte Olimpo

Na Grécia, a principal morada dos deuses é o monte Olimpo, uma verdadeira montanha de três mil metros de altura na Tessália. Porém , não se pode entrar na morada dos deuses simplesmente andando, pois a entrada da morada dos deuses é barrada por nuvens, guardadas por Horae. Cada um dos deuses vive em seu próprio palácio, construído do seu metal correspondente. Para relaxar, os deuses ouvem a música de Apolo e das musas. Os deuses se interessam intensamente pelos assuntos humanos, que para eles são como um jogo. Os deuses do Olimpo comem ambrosia e pomos dourados da imortalidade, trazidos todos os dias do jardim das Heríperides, às margens do oceano no ocidente distante. Embora apreciem o vinho de Dionísio, sua beberagem sagrada particular é o néctar.
Assim como no Egito, os palácios terrenos dos deuses eram templos magníficos, cujo esplendor indicava a sua posição relativa entre os adoradores. O Partenon de Atena em Atenas, o templo de Zeus em Olímpia, o templo de Ártemis em Éfeso, o templo de Apolo em Delfos e o templo de Deméter em Elêusis são alguns dos mais famosos, e dois deles já foram somados às sete maravilhas do mundo antigo. 

Asgard

Como mencionado anteriormente, os deuses nórdicos viviam em asgard, entre os galhos da grande árvore o Yggdrasil. Há duas raças de deuses, os Aesir e os Vanir. Após um longo conflito, os dois grupos fizeram as pazes e celebraram casamento entre si. Os Vanir foram viver em Vanaheim. 
Asgard compreende duas áreas, Gladsheim para os deuses e Vingolf para as deuses. Muitos dos deuse s deusas tem seus próprios lares esplêndidos, como o palácio de Thruthheim de Thor e Sexsrumnir de Freya. Odim é o comandante de todos e vive com as Valquírias no Valhalla, o palácio dos heróis mortos, onde reúne sua corte. Ali deuses e heróis festejam com javalis selvagens e hidrogel.

Céu Cristão

A mitologia judaízo-cristã concebe o céu como uma região divina de luz dourada acima do céu e além das estrelas. As próprias estrelas eram consideradas pequenos buracos no teto do mundo pelos quais a luz do paraíso vazava. Para os judeus tradicionais o céu é simplesmente a morada do supremo e de suas legiões de anjos, conhecidos como hostes celestiais. O alimento dos anjos é o maná. 
Segundo o catolicísmo e judaísmo, somente alguns santos e profetas desfrutam da companhia de Deus. Essas pessoas privilegiadas entraram nas fileiras do Ishim, a ordem mais baixa dos anjos. Jeová governa o Deus governa o mundo de um grande trono de ouro, emitindo julgamentos sobre aqueles que vêm a ele. Detrás do trono correm rios de fogo líquido, Quatro arcanjos rodeiam o trono. A direita está Miguel, o escriba celestial, que registra as aço˜es dos homens e da nações. Gabriel fica à esquerda com sua espada da justiça. Os outros arcanjos são Rafael o curandeiro e Uriel, governante absenteísta do inferno. Na tradição cristã. à direita de Deus senta-se seu filho Jesus e no catolicismo, sua mãe Marisa se senta à esquerda. 
Os cristianísmo abriu os portões do céu para todas as almas piedosas que aceitaram Jesus como seu salvador.
No passado o templo de Jerusalém era considerado a morada de Javé na terra. Foi originalmente constrído pro Salomão em 950 a.C., e demolido por Nabucodonosor em 587 a.C., reconstruído em 515 a.C e, finalmente demolido pelo general romano Tito em 70 d.C. Desde então nunca mais foi reconstruído. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *