O Caso do Homem Que Girava a Cabeça em 180 Graus!

É certo que galinhas podem virar a cabeça em 180 graus, agora um homen fazer isso, parece impossível 
A incrível habilidade de Martin Laurello que conseguia girar a cabeça a 180 graus deixou a ciência intrigada na década de 1920.

Em maio de 2011, alguns blogs famosos postaram uma coleção de fotos estranhas e perguntaram ao leitor quais eram reais e quais eram falsas.

O Buteco da Net  postou, dentre as imagens, essa foto de Martin em um bar.

O que será isso ? Verdade ou Mentira ?

Por mais incrível que pareça, a foto é real!

Este senhor na foto se chamava Martin Laurello. 


Ele Nasceu em Nuremberg – na Alemanha – em 1885 e exibia essa sua bizarra habilidade por toda a Europa.

Em 1921 começou a trabalhar, nos Estados Unidos, em alguns circos importantes e famosos como o Barnum & Bailey’s, Ringling Bros, além de fazer também parte do show Ripley’s Believe it or Not.


O “Homem Coruja”, como era chamado na época, foi um enigma para a ciência! 

Além de conseguir girar a cabeça totalmente para trás, ele ainda caminhava nessa posição. 

Ele também tinha a capacidade de girar a cintura e um de seus pés em 180° graus.


Casado com Amelia Emmerling, Laurello também era simpatizante dos nazistas.

Segundo ele mesmo teria afirmado, quando ele girava sua cabeça não conseguia respirar. 

Ele também afirmava que tinha treinado por 3 anos até aprender a fazer isto com perfeição.

Martin Laurello morreu em 1955 vítima de um ataque cardíaco e seu corpo foi cremado. 
Seu “dom” é tão raro que só pode ser repetido por outra pessoa várias décadas depois !
Há poucos anos atrás, um russo chamado Alexander se apresentou num programa de TV Tarrant On Television reproduzindo o feito de Laurello. 
Assim como Martin, o jovem Alexander também consegue girar a cabeça em 180°. E o mais legal é que os médicos puderam acompanhá-lo e examinar a sua anatomia.
Portanto, a foto e os vídeos são reais! Esse homem conseguia girar a cabeça para trás!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *