Fadas

Existem incontáveis conceitos e relatos sobre os seres mitológicos chamados fadas, são sempre retratados com asas de insetos, especialmente de borboletas. Aparecem como bonitas mulheres ou as vezes somente como pontos luminosos.

Existem muitos livros sobre fadas, uma das mais conhecidas é a obra de Brian Froud.

Fadas tornou-se um termo genérico que engloba toda uma variedade de espíritos da natureza, incluíndo elfos, pixies, goblins, ninfas, gênios, vilas e elementais, até mesmo antigos deuses, anjos e espíritos de mortos.

A palavra tem sua origem no latin fatum, ou destino, a deusa do destino, e também no persa pari ou peri, uma sensual ninfa celestial.

As fadas, como o seu reino mágico, existem entre os mundos da matéria e do espírito e faze parte dos dois, Diferente dos outros seres, podem interagir diretamente com o mundo físico e são famosas por esconder coisas, mover objetos, fazer bagunça e até mesmo realizarem pequenas tarefas domésticas.

São mais avistadas por crianças, cães e gatos e seu aparecimento sempre deixa uma impressão muito forte.

As fadas são agrupadas em diversas categorias, que são classificadas como elementais do ar, silfos, peris, fadas aladas; elementais do fogo, salamandras, dragões, gênios; elementais da água, ondinas, nixies, lamias; e elementais da terra, gnomos, kobolds, brownies.

Outra divisão importante é a Corte Seelie de fadas belas, amigáveis e boas e a Corte Unseeliede fadas feias e más, como as spriggans, boggarts e hags.

Da mesma maneira no folclore normando, os belos elfos brancos vivem em Alfheim e são bons e os feios e negros vivem em Svartalfheim e causam doenças e prejuízos,

Considera-se rude referir-se as fadas diretamente pelo nome, nas terras onde são conhecidas são chamadas de o povo bom, o povo loiro, a pequena nobreza, bons vizinhos, povo pequeno e pequeninos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *