Colorometria Capilar Avancada

É a ciência ou conjunto de técnicas empregadas na quantificação quanto a percepção das cores pelo olho humano, trata da mensuração da temperatura da cor, seu grau de matiz, saturação e luminosidade. Essa técnica também está relacionada a medição do espectro referente a radiação da cor, emitida em luz ou refletida.

Quando falamos, então, de cores para cabelos, estamos nos referindo a colorimetria capilar. Entendendo seus princípios, somos capazes de tomar melhores decisões em relação à cor da tintura, prever resultados indesejados e corrigi-los quando for preciso.

Portanto, para se ter um cabelo com uma cor bonita, é necessário entender um pouco de como as cores se comportam. Primeiramente, é necessário entender sua divisão. As cores São divididas em Primárias e Secundárias, pertencendo à primeira categoria, respectivamente, o azul, o amarelo e o vermelho. Misturando as três temos as Secundárias, da qual fazem parte o verde, o violeta e o laranja.
O estudo não colorimetria não se limita ao universo da beleza estética, também é aplicado nas artes plásticas, na fotografia, até mesmo na publicidade, no ramo de estudo em que as cores podem influenciar no comportamento.
O domínio dessa técnica, explica como um cabeleireiro pode escolher a cor certa para determinado tipo de cabelo. Isso não é talento e sim conhecimento. O domínio da colorimetria faz com que muitas vezes cabelos tingidos passem por naturais.
O domínio da colorimetria faz que o profissional de estética possa evitar muitos acidentes, como quando a tintura em contato com a cor natural resulte em uma cor indesejada para o cliente.
Pois o mundo da combinação de cores é bastante complexo, e existem cores que se misturam e outras que se anulam.

Em um círculo cromático, as cores opostas se anulam, e este conceito é muito útil quando queremos modificar a coloração dos cabelos, já que as cores que as mechas já possuem influenciam no resultado de forma definitiva.
Como exemplo, podemos dizer, de uma maneira geral, que para anular um reflexo vermelho, utiliza-se um corretor verde; para anular um reflexo amarelo, utilizamos um corretor roxo; e para anular um reflexo laranja, utilizamos um corretor azul.
No entanto, pintar o cabelo não é um processo tão simples e envolve também a estrutura dos fios e as diferentes nuances que cada tintura apresenta. Portanto, vale também consultar um cabeleireiro profissional ou até mesmo fazer um curso de cabeleireiro para tirar suas dúvidas

Característica

Para a devida aferição da cor esta é dividida em três categorias, tom (matiz ou tonalidade), luminosidade ou claridade e saturação, que é a pureza ou vivacidade.
Tom, também traduzido como matiz ou tonalidade é fisicamente o intervalo de longitude de onda entre o qual se pode descrever uma determinada cor.
Luminosidade, ou claridade, é a característica que faz com que a cor apareça mais clara ou mais escura, independentemente de sua saturação.
Saturação, é o atributo que indica o grau de saturação em relação ao seu atributo cromático. As cores mais saturadas não são as originadas de pigmentos, mais de fenômenos interferências.

Colorimetria Capilar

Colorimetria Capilar
é o estudo das cores naturais dos cabelos, bem como todas as modificações que podem ser feitas a partir do uso de cosméticos. Atualmente, no mercado da cosmética capilar, há colorações e descolorantes, que permitem realizar tais procedimentos. Além disso, ela busca a harmonia da combinação de cores da tríade: pele, cabelo e olhos.
Referência:

PEDROSA,
Israel, Da Cor à Cor Inexistente,
10.ª Edição, Rio de Janeiro, 209

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *