Capela do Senhor dos Passos – Vigia -PA

Construção dos jesuítas, datada do século XVIII (1739), a Capela do Senhor dos Passos é conhecida como Igreja de Pedras. Construída, em frente ao rio Guajará-mirim, para atender aos fiéis que estavam povoando o outro extremo da cidade, incluindo o bairro do Arapiranga, pois desejavam deixar a Igreja Madre de Deus para o atendimento do Colégio da Mãe de Deus.

A história da Vigia de Nazaré, em parte, está circunscrita à ação religiosa dos jesuítas. Como representantes da Ordem na colônia portuguesa, os padres capitaneando as populações indígenas, foram desbravando a floresta e penetrando nos mais recônditos lugares, imbuídos do fiel propósito de converter almas e espalhar a fé cristã entre os habitantes do Novo Mundo.

Com a expulsão dos jesuítas de Portugal e das províncias do Brasil, em 1759, por ordem do Marquês de Pombal, a construção da capela ficou inacabada.

A técnica construtiva é pedra com agregado de uma mistura de massa de argila crua e cal que era obtida de materiais tirados dos sambaquis, ou depósitos pré-históricos de conchas, comuns no litoral brasileiro.

É também denominada de Igreja do Bom Jesus, porque o templo guarda a imagem do Bom Jesus, venerada pelos frades Carmelitas, que se instalaram na Vigia em 1734.

Os jesuítas foram expulsos de Portugal e das províncias do Brasil, em 1759, por ordem do Marquês de Pombal, a construção da capela ficou inacabada e abandonada, sofrendo demolições e transformações. Na década de 30, um intendente local mandou demolir o que restava das paredes laterais e, com as pedras, mandou construir o cais de arrimo da cidade. 



A Igreja revela estrutura de pedras lavradas, peças de mármore e imagens antigas. A técnica construtiva é pedra com agregado de uma mistura de massa de argila crua e cal que era obtida de materiais tirados dos sambaquis (depósitos pré-históricos de conchas comuns no litoral brasileiro).


Quando o assunto é beleza, ela aprece em postais turísticos e miniaturas que são vendidas como lembrança. Sendo escolhida (em voto popular) umas das 7 Maravilhas do Estado do Pará. Em seu interior, há imagens e antigas peças em mármore.


Em Vigia também existe o Círio mais antigo da região, dizem que é onde começou o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e onde foi encontrado a imagem da santa na beira do rio Guajará-Mirim. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *