Avaliação de Fitoterapia e Dietoterapia – Nas Capitais

A Fitoterapia (tratamento através das plantas medicinais) vem conquistando cada vez mais adeptos no mundo inteiro. Hoje um número cada vez maior de pessoas, buscam respostas para seus males nestes recursos naturais e se surpreendem cada vez mais com os resultados! Muita gente não sabe que grandes remédios de uso corriqueiro pela população são extraídos de plantas medicinais. Como exemplo podemos citar o Buscopan (extraído da Beladona), a Aspirina (extraída do Salgueiro), e Efedrina (extraída da Éfedra), a Curcumina (extraída do Acafrão) e muitos outros ativos vegetais… Durante muito tempo, a indústria farmacêutica nos fez crer que estas substâncias quando isoladas das plantas que as originaram e colocadas em comprimidos seriam mais seguras e eficientes do que quando usadas in natura. Estas substâncias receberam o nome de “princípio ativo isolado”. E com uma boa dose de propaganda, ganhou milhões de adeptos mundo afora até a década de 90, onde o termo “efeito colateral” começou a despontar na mídia. E os anos foram se passando e hoje temos milhões de casos de efeitos colaterais mundo afora, oriundos do uso destes princípios ativos isolados em laboratórios e transformados em comprimidos. E na medida que mais e mais pessoas iam se intoxicando pelo “princípio ativo isolado”, foi surgindo mundo afora o clamor pelo chamado “fitocomplexo” ou seja, o uso da planta medicinal em toda a sua plenitude, respeitando doses seguras e buscando resultados mensuráveis e eficientes. E a China é sem dúvida nenhuma o país do planeta que detém a maior experiência do mundo no uso do fitocomplexo em doses potentes e seguras, com capacidade para tratamento de doenças simples e complexas no mais curto espaço de tempo possível. Um país que acumulou mais de 4 mil anos de experiência com os 3 reinos (vegetal, animal e mineral) e construiu uma medicina verde de altíssimo valor para a humanidade. Além de agrupar substâncias naturais com excelência para produzir resultados rápidos, a medicina tradicional chinesa também possui a sua Dietética peculiar (tratamento e regulação orgânica através da alimentação). Este tratamento visa corrigir a alimentação do paciente, aconselhando sobre como comer, o que comer e quando comer, sempre de acordo com a sua térmica corporal e de acordo também com as estações do ano e de acordo com o seu órgão de choque (pontos fracos ou órgãos fracos do organismo de cada paciente, detectáveis através de uma avaliação criteriosa de sinais que o corpo emite).

A QUEM SE DESTINA:

A qualquer pessoa que deseja experimentar um novo olhar sobre sua saúde, através do diagnóstico próprio da medicina tradicional chinesa. E que deseja também se enveredar pelos caminhos da cura, através da medicina verde, valendo-se de poderosos recursos naturais de tratamento, disponibilizados em cápsulas, tinturas, chás, decocções, emplastros, óleos medicinais, sopas e sucos terapêuticos.

A PARTIR DE QUAL IDADE PODE-SE INICIAR UM TRATAMENTO:

À partir de 12 meses de vida.

FREQUÊNCIA DO TRATAMENTO:

O ideal é que o paciente tome fitoterápicos e corrija sua alimentação por pelo menos 3 meses por ano todo ano (o que corresponde a 1 estação do ano). As recomendações de fitoterápicos e da Dietética muda de acordo com a estação do ano. O ideal é que o paciente retorne 1 vez a cada estação do ano para ajustar sua Fitoterapia e Dietoterapia a estação do ano em questão, mantendo assim sua saúde plena o ano todo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *