Aranha Camelo – A mais perigosa aranha do mundo!

Eis a mensagem original como foi receida, sem correções ortográficas ou adições.

…Esta é a foto da ‘doce’ ‘Aranha Camelo’ fotografada pelas tropas americanas
no Iraque. Elas correm a 20 Km/h, são noturnas, a menos que fiquem à sombra. Saltam a grandes alturas e se alimentam referencialmente de estômagos e genitálias de camelos e dromedários…. Quando elas mordem, é injetada uma alta dose de ‘Novacaina’, que paralisa e anestesia quase que instantaneamente o membro, e, como nos morcegos, você não sente a picada pois uma ‘baba’ anestesia o local antes. Assim, se for picado a noite você nem sente, então quando você acorda parte do braço ou perna estará faltando pois
as aranhas os ficaram literalmente mastigando durante todo seu sono. E mais, há relatos
de recrutas que tropeçaram em ‘algo’ que à sombra (cor da areia) sob o sol literalmente
correram atrás de suas sombras e tiveram de ser abatidas a tiros… Imagine que sensacional acordar e achar uma dessas na sua tenda…

Essa foto circula pela rede desde o começo de 2004, porêm ela pode ter sido tirada muito antes e em outro lugar.
A fotografia, não é fruto de manipulação digital. Pelas sombras e luzes podemos perceber que ela não foi forjada. A foto foi tirada bem próxima à aranha para que ela pareça maior. Na realidade, Essas aranhas tem em média 10 cm.
Na foto acima podemos perceber que a aranha é um pouco menor do que o punho do uniforme do oficial.
A fotografia que mostra duas aranhas engatadas e vem com essa história que têm fortes indícios de ser um boato.
Os sites Nature Blog e da Universidade de Washington dizem que a Aranha Camelo, também conhecida como Scorpion Sun ou Spider Sun. É na verdade uma prima da aranha, pois também pertence à classe da Arachnida, o nome científico dela é Eremobates gladiolus. Ela é uma criatura noturna e se alimenta de escorpiões, aranhas menores e pequenos roedores. Conforme afirmam especialistas do site Frgnews, as Aranhas Camelo não são venenosas e não causam nenhum mal aos humanos. Especialistas já conhecem cerca de 37.000 espécies mas há indícios de que existam ainda 40.000 a serem descobertas.
Quanto as informações do texto, existem muitos pontos falsos.
A Aranha Camelo é a maior do mundo? – Falso! A maior aranha do mundo é a Theraphosa blondi, conhecida por lá como Goliath ou Bird-eating Spider.
De acordo com site Guia dos Curiosos, de todas as espécies conhecidas, as que têm veneno nocivo ao ser humano pertencem ao gênero Latrodectus, Loxosceles e Phoneutria – encontrados no Brasil -, além das espécies Atrax. As Latrodectus são as temidas Viúvas-negras; as Loxosceles são chamadas de arranhas-marrons e as do gênero Phoneutria são conhecidas como aranhas-armadeiras. A maior espécie viva é Theraphosa blondi, uma aranha-caranguejeira que, esticada, chega aos 26 cm de comprimento. Ela vive nas Guianas e nos estados do Amazonas, Amapá e Pará. Predadoras, todas se alimentam de insetos.
A Aranha Camelo é a mais feroz do mundo? – Falso! As mais vorazes que existem são as Aranhas de Teia em Funil.
A Aranha Camelo injeta Novacaina nas suas vítimas para devora-las? – Falso! Na página da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas diz que a Novacaína foi sintetizada pela primeira vez em 1905 por Alfred Einhorn, ou seja, a Novacaína é artificial e é usada, principalmente por dentistas – que antes utilizavam anestésico à base de cocaína. Não foi encontrada nenhuma evidência de produção de veneno em nenhuma parte do corpo da Eremobates.
A Aranha Camelo tem esse nome porque come os intestinos dos camelos? Falso! Ela é chamada assim porque, assim como os camelos, ela também vivem bem em regiões áridas. Diz a lenda que ela usa o pêlo dos camelos para fazer seus ninhos. Tambêm é conhecido como aranha-camelo no norte da África e no Oriente Médio devido à corcunda que apresenta, assim sendo também chamada em inglês de camel spider.

Essa foto pode ter sido tirada no Iraque? Falso! David Emery– o maior colecionador de lendas urbanas do mundo – diz em seu site que essa aranha é encontrada em regiões áridas – incluindo à sudoeste dos Estados Unidos! – a fotografia pode pode ter sido feita durante a Guerra do Golfo, em 1991.Segundo uma reportagem publicada pela revista National Geographic, essas aranhas são conhecidas dos militares desde a Primeira Guerra Mundial, onde soldados posicionados no Egito, os capturavam e os faziam lutar, inclusive apostando nos resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *