A Magia das Pedras e Cristrais

Magia é transformação. Transformação é magia. Toda magia é mudança; toda mudança é mágica.

Pedras, cristais e metais, assim como cores, fragrâncias, formas, movimento, Terra, Ar, Água, Fogo, insetos, animais, nós mesmos, nosso planeta e nosso universo contêm energia. É essa energia que nos capacita a praticar a magia.

Segundo o mago, a feiticeira, o xamã, o kahuna e a Suma Sacerdotisa, a energia provém da fonte primordial, original, a qual recebeu os nomes de “deusa”, “Deus”, “Suprema Divindade”, “destino”, além de muitos outros. Inumeráveis crenças conceberam complexas cronologias ritualísticas e lendas a respeito dessa energia. Ela é aquilo que é objeto de veneração em todas as religiões.

Porém, na verdade, essa fonte de energia se encontra além de qualquer religião, teoria ou explicação. Ela simplesmente existe em todo lugar, dentro de nós e de nosso planeta.

Aqueles que praticam a magia são simplesmente os que aprenderam a respeito dessa energia e sabem como fazê-la manifestar-se, sabem liberá-la e direcioná-la.

Contrariamente ao que você possa ter ouvido dizer, a magia é um processo natural. Não se trata de coisa diabólica ou que lida com criaturas repugnantes, nem são os “anjos caídos” que nos auxiliam a sermos capazes de fazer magia. Essas são idéias de uma filosofia religiosa que abomina o individualismo. Num certo sentido, a magia é o verdadeiro individualismo, pois permite que nós, como indivíduos, exerçamos o controle de nossas vidas e trabalhemos para melhorá-las. A magia é “sobrenatural?”

Não. O sobrenatural não existe.

De jeito nenhum! A magia é tão natural quanto uma pedra, tão real quanto nossa respiração, tão potente quanto o sol.

A magia das pedras, o uso das energias nelas contidas para efetuar transformações, é um exemplo perfeito da naturalidade da magia, pois o que poderia ser mais orgânico do que uma pedra?

Atualmente, a maioria das obras escritas sobre cristais e pedras se concentra no desenvolvimento espiritual e na cura; poucos tratam de qualquer outro aspecto da magia.

Este livro é diferente: a magia está presente em cada página. Desenvolver a sensitividade, atrair amor e amizade, libertar-se de problemas sexuais, obter dinheiro e saúde, aperfeiçoar os poderes mentais, estimular a paz e a felicidade – estas são as maravilhas que podem ser criadas por meio dos poderes das pedras.

A magia não é exercida pelo controle ou domínio da natureza. Esse é um ponto de vista de quem não é mago, é um remanescente da idéia de que “a magia é sobrenatural”. Em magia, nós trabalhamos em harmonia com essas forças e, se ela for praticada de qualquer outra forma, será empobrecida e, muitas vezes, meramente um estímulo para a vaidade do mágico.

Este capítulo examina alguns fundamentos da magia para que a Parte II do livro seja útil. Quando for necessário fazer uma “visualização”, ou “direcionar o poder”, ou “montar um altar de pedras”, você saberá como fazê-lo.

Todavia, como sempre friso em meus livros, escrevo (naturalmente) sobre o que funciona para mim e o que me deixa à vontade. Se meus rituais, símbolos ou processos mentais não combinam com você, pesquise e descubra outros.

Lembre-se: a natureza é o mestre. A Natureza é um fenômeno de magia, é uma ilustração do livro universal de encantamentos. Se essas palavras escritas significam pouco para você, escute as pedras, o vento, o Fogo, a Água. Ouça e aprenda.

Três Exigências

Como mencionei em meu livro Earth Power (Poder da Terra), há três coisa

Necessidade

Magia

É preciso existir uma necessidade. Geralmente, é algo que não pode ser satisfeito por outros meios. Atrair o amor, proteger seu lar, conseguir abrigo e outros objetivos materiais são exemplos elementares.

Desejar um relacionamento ou uma casa nova não constituem necessidades. A necessidade é um espaço vazio em sua vida ou uma condição crítica (como uma doença ou perigo) que precisa de solução imediata.

A magia preenche aquele vácuo ou corrige a condição e, dessa forma, satisfaz a necessidade.

Emoção

Além da necessidade, é preciso haver emoção. Emoção é poder. “Ficar roxo de raiva” é um exemplo: seu rosto fica quente, o coração acelerado. Estas são manifestações de poder.

Se você não estiver emocionalmente envolvido com sua necessidade, não será capaz de evocar poder suficiente de fonte alguma, nem de direcioná-lo para sua necessidade. Em outras palavras, sua magia não vai funcionar. Se, por exemplo, precisa passar num exame, mas bem lá no fundo não é isso que deseja, qualquer magia feita para melhorar suas chances vai falhar.

A emoção liberta o poder para tornar real a necessidade.

Conhecimento

Esse é o caminho da magia – as técnicas que usamos para evocar a energia dentro de nós mesmos, ou nos objetos da natureza, como pedras, e emiti-la na direção da necessidade mágica. O “saber” inclui visualização, fundamentos de rituais, concentração e realização do poder. Esse capítulo contém o início desse conhecimento.

Se temos a necessidade e a emoção, mas não sabemos como usar essas coisas, seremos como o homem de Neanderthal que contemplasse um abridor de latas ou um computador. Não saberia usar essas ferramentas.

Uma vez que a necessidade, a emoção e o saber estejam presentes, podemos iniciar a prática da magia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*